Segunda-feira, 21 de Outubro de 2013

Ilda Isabel Nhatave

 

 

Minha mãe era modista, costurava e vendia lá no Drive in (mercado do zimpeto) sempre foi uma mulher incentivadora e eu sempre fui uma filha muito curiosa. Em 1980 passou-se muita fome. Nos tempos de Samora havia restrições de comida. Minha mãe tinha que sustentar a família, e éramos uma família numerosa. Eu tinha 19/20 anos.

 

Como irmã mais velha, e por adorar cozinhar, inventei um bolo de farinha de milho feito com ovos e leite em pó. Mechia tudo na Mbenga com pau de moer, até a massa ficar homogénea. Tive que usar latas como forma do bolo. E foi assim que comecei a ir vender no mercado com a minha mãe. O bolo acabou por ter saída e desta forma iniciei minha carreira. Até hoje não sei o que é hora de dormir, nem de acordar.

 

Deito me as três e acordo as quatro. Hoje sou casada, tenho quatro filhos, todos formados, tirando o ultimo. Sacrifiquei-me para lhes formar, porque não quero que passem a fome que eu passei. Meu sonho é abrir uma escola de culinária.

 

Para mim ser mamana é uma lágrima no canto do olho - diz isto com lágrimas e recorda-se da sua mãe.

- Uma mamana é o pilar da casa, pilar da vida.

publicado por mamanas às 15:25
link do post | comentar | favorito

.Mamanas

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.tags

. todas as tags

.tags

. todas as tags

.as minhas fotos

blogs SAPO

.subscrever feeds